segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Orly Gomes diz que terá como conselheiro ex-prefeito de Guarapari preso na Operação Derrama




-->

 




O candidato Orly Gomes (DEM), eleito prefeito da cidade de Guarapari no domingo (03), afirmou que o ex-prefeito do município, Edson Magalhães, será um colaborador de sua gestão.

Orly gomes citou o governo de Barack Obama para explicar qual será a função do ex-prefeito, que foi preso durante a Operação Derrama, que investiga um esquema de cobrança fraudulenta de multas milionárias.

 
“Ele vai ser um colaborador, eu pretendo aproveitá-lo. É o que eu sempre digo nas minhas entrevistas, que o Bill Clinton está lá sentado, aposentado, olhando o mundo da sua cadeira e sempre que Barack Obama tem um grande problema para decidir, ele vai lá, senta no vidro do Biil Clinton, conversa, pega orientações, pega informações e vai aplicar aquilo no seu trabalho. O Edson Magalhães será o Bill Clinton para mim”, disse.

A disputa foi acirrada. Orly teve 43% dos votos válidos, o que representa um total de 24.709 eleitores. Com 1.690 votos a menos (40,06%), Carlos Von (PSL), ficou em segundo lugar, seguido por Ricardo Conde (PSB), em terceiro, que obteve 13,21% dos votos (7.592 votos).  Para o novo prefeito, a vitória representa uma boa candidatura. "Os adversários também eram fortes, eram competentes, e isso torna a nossa vitória ainda melhor e muito mais saborosa”, afirmou Gomes.

Orly Gomes toma posse no dia 06 de março. De acordo com o candidato eleito, o ex-prefeito Edson Magalhães, um dos sete presos da Operação Derrama, será o conselheiro da sua gestão.




Eleição é a 1ª do país em 2013

O candidato mais votado nas eleições de outubro de 2012, Edson Magalhães (PPS), que obteve 58,31% dos votos, teve seu registro de candidatura cassado pelo TSE. Como ele havia alcançado mais de 50% dos votos válidos, o TRE-ES teve que marcar uma nova eleição no município, conforme determina a legislação. Por ter obtido o maior número de votos, independentemente do índice de comparecimento do eleitorado do município, Orly Gomes foi eleito neste domingo.

As eleições suplementares em Guarapari são as primeiras realizadas pelo TSE em todo o país. Até o início de abril, serão realizadas outras 18 votações para a definição de novos comandos nas cidades brasileiras.




Prisões e urnas substituídas

Durante o pleito, seis pessoas foram detidas pela Polícia Militar fazendo boca-de-urna em Guarapari. De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), os detidos foram encaminhados à Delegacia de Guarapari, onde foram lavrados Termos Circunstanciados.

Apesar das prisões, as eleições municipais foram realizadas em clima de tranquilidade. Somente quatro urnas foram substituídas, desde o início da votação, na manhã deste domingo. Os problemas que ocasionaram a substituição foram verificados nas seções eleitorais localizadas em: Setiba (na Igreja Batista); em Ipiranga (na Escola Benedita Martins da Silva); na Praia do Morro (Escola Zilnete Pererira Guimarães) e na Zona Rural, distrito de Todos os Santos (Escola Arlindo Gobbi).





Justificativa de voto

Os mais de 20 mil de eleitores de Guarapari que não votaram neste domingo terão 60 dias após a eleição para justificar sua ausência. Os cartórios eleitorais do país não estiveram abertos neste domingo, pois o custo seria muito alto para a Justiça Eleitoral. Então, a partir de segunda-feira, dia 4, os ausentes poderão procurar qualquer cartório eleitoral do país e fazer a justificativa.






Fonte: Balanço Geral - ES

Nenhum comentário:

Postar um comentário

;