segunda-feira, 11 de março de 2013

FAESA e Microsoft abrem inscrições para treinamentos gratuitos



-->

Os estudantes com interesse pela área de Tecnologia da Informação (TI) já podem se inscrever para os treinamentos gratuitos, ofertados pela Microsoft em parceria com a FAESA.

As inscrições devem ser feitas até o dia 19 de março pelo site www.programas2b.com.br.

Os treinamentos fazem parte do programa Students to Business (S2B), e têm o objetivo de capacitar estudantes em diversas áreas de TI, além de aproximá-los do mercado de trabalho.

No Centro de Inovação Microsoft (MIC) Vitoria, localizado na FAESA, as trilhas tecnológicas ofertadas serão: Desenvolvimento de Sistemas, Infraestrutura de TI, Project e Web. Cada uma terá carga horária total de 80 horas e as aulas serão online e presenciais.
O público-alvo são os estudantes do ensino médio, técnico, superior ou de pós-graduação.

No encerramento dos treinamentos os participantes recebem certificados. Para isso, é necessária a frequência mínima de 75% das aulas em cada uma das três etapas do programa S2B.

O programa S2B oferece diferentes benefícios aos estudantes. Dentre eles, a coordenadora do MIC Vitória, Cheryl Janice Ethier, destaca a possibilidade de conseguir uma colocação no mercado de trabalho. “O currículo é apresentado para as empresas locais que buscam a mão de obra qualificada”.

Há ainda outros benefícios: os alunos têm a possibilidade de obter gratuitamente licenças e softwares da Microsoft, além formar uma rede de relacionamentos.


PROGRAMA:   O Programa Students to Business é uma iniciativa da Microsoft, dos seus parceiros e as principais universidades do país. O objetivo é capacitar estudantes nas áreas de Tecnologia da Informação e oferecer oportunidades de emprego.  Realizado no Brasil desde 2007, o S2B já beneficiou mais de 100 mil estudantes, por meio de treinamentos online e presenciais, além de acesso gratuito a softwares Microsoft. De acordo com os dados da Microsoft Brasil, a média de empregabilidade do S2B supera os 80%, contribuindo efetivamente para a economia local.











Fonte: A Gazeta

Nenhum comentário:

Postar um comentário

;